Material de Apoio

 Sobre a Gramática
 Morfologia
 Sintaxe
 Fonologia
 Semântica
 Estilística
 Redação

Pratique

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Provas On-line

Ajuda

 Dúvidas Frequentes
 Conjugador de Verbos
 Qual é o Gênero?
 Dicas de Português
 Comunidade
 Fórum de discussão
 Área dos Professores
 Laifis de Português

Entretenimento

 Jogos
 Maltratando a Língua
 Fala Popular
 Qual é a Expressão?
 Expr. Redundantes
 Pérolas Gramaticais
 Trava-Línguas
 Humor na Língua

Produtos/Serviços

 Shopping Líng. Portug.
 Videoaulas em DVD
 Softwares em CD

Diversos

 Portuguesinho
 Português na História
 Português no Mundo
 Formação da Líng. Port.
 Curiosidades
 Estrangeirismos
 Neologismos e Gírias
 Abreviaturas e Siglas
 Expressões Idiomáticas
 Origem das Expressões
 Reforma Ortográfica
 Glossário
 Notícias
 Artigos e Reportagens
 Indicação de Livros
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

Por que existem vários jeitos de escrever "por quê"?

Na maioria dos idiomas, é mole diferenciar: em inglês, pergunta-se com why e responde-se com because, enquanto os franceses contrapõem um pourquois com parce que. Mas, como os portugueses teimaram em usar o mesmo termo para as duas funções, os gramáticos precisaram usar a imaginação.

No latim clássico, havia duas palavras: quare para perguntar e quia para responder. Mas em português prevaleceu a expressão do latim vulgar, pro quid, que passou a exercer dupla jornada em perguntas e respostas. "Para diferenciar, alguém teve a ideia de escrever um junto e o outro separado", explica Caetano Galindo, linguista da Universidade Federal do Paraná. Os registros mais antigos dessa distinção são do século 13, mas em 1500 Pero Vaz de Caminha ainda se atrapalhava na Carta do Descobrimento.

Para complicar, em 1931 surgiram no Brasil mais duas regras: o "que" ganhou circunflexo quando é tônico (antes de pontuação) e o "porque" substantivo virou "porquê". No dia a dia, porém, simplificamos tudo radicalmente: do bilhete à internet, só existe um "pq".

Perguntas e respostas

Na fala, 1 só, mas, na escrita, 4. Conheça a seguir os porquês e seus usos.

Por que essa cara?

Ele não é separado e sem acento só quando introduz perguntas mas também quando substitui "qual motivo" e "qual razão", como em "eu não sei por que você saiu".

Porque a coisa não está fácil.

É o das respostas, junto e sem acento. Também surge quando pode ser substituído por "pois": "saí porque estava atrasado".

Mas por quê?
É acentuado quando o "que" é tônico. Isso fica mais evidente antes de um sinal de pontuação, como "você saiu por quê?"

Perguntas demais! Esse é o porquê.
É o substantivo, que pode ser substituído por "o motivo", "a razão". Também usado se for possível colocar "o" ou "um" na frente dele: "quero saber o porquê da sua saída".

Fonte: super.abril.com.br

 

<< Voltar para seção "Curiosidades"

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

 

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato de Usuário | Anuncie | Fale conosco
Copyright © 2007-2017 Só Português. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.